Moda e Beleza

Cultura brasileira e cinema inspiram coleções no São Paulo Fashion Week

Marcas apresentam suas apostas para o Inverno 2016 no terceiro dia da semana de moda

Gabriela Cruz (gabriela.cruz@redebahia.com.br)



Ellus Sport DLX: roupas que aliam o conforto à atitude rocker da marca (fotos/Agência Fotosite/divulgação)


A Ellus chamou a rapper Karol Conká, do hit Tombei, para agitar a balada que encerrou na noite dessa terça-feira (20), depois do seu disputado desfile no São Paulo Fashion Week (SPFW). Antes da passarela virar pista de dança, foi também pista de skate, por onde passou um grupo que deu um show de parkour. Toda essa pegada sportwear urbana serviu para a marca lançar a linha Ellus Sport DLX, com roupas que aliam o conforto à sua atitude rocker e que tem como peça-chave o jogging denim, híbrido de jeans com moletom. O evento marcou também o encontro da Ellus com a Adidas no lançamento do tênis Tubular Runner, de botas e bolsas. “Sempre estamos olhando o que acontece no mundo e nos reinventando”, resume a diretora de criação da marca Adriana Bozon”. Esse lançamento é só mais uma prova disso”, acrescenta.




A coleção da GIG Couture toda em tricô com inspiração art décor tropical


Se a atitude rocker dá identidade à Ellus, o tricô é o DNA da GIG Couture, que trouxe para o SPFW sua coleção Inverno 2016 toda feita com a trama. Ao seu modo, a marca também viu no sportwear uma inspiração e tirou dele uma silhueta que mescla slim e oversize – caso das amplas calças clochard e as bombers matelassadas. Mas o grande mote da coleção, presente principalmente nas estampas e aplicação de franjas foi a art déco e o belo trabalho decorativista do francês Adrien Jacques Garcelon. Os grafismos foram usados para criar prints bem brasileiras, como o abacaxi. Destaque para as bolsinhas e bijus em acrílico colorido e dourado da Lool.




João Pimenta manteve o corte preciso e o humor rebuscado


A brasilidade também foi bem representada no desfile de João Pimenta. O estilista deu show de precisão com suas peças de alfaiataria clássica masculina e a elas acrescentou detalhes de ícones nossos, como Nossa Senhora Aparecida, flor de guaraná e tucanos.




PatBo trocou bordados por franjas, cordas e tweed


Para criar a coleção da PatBo, Patricia Bonaldi não olhou para o Brasil. Sua viagem a levou aos vikings e suas roupas rústicas, reinterpretadas. Os bordados e cortes precisos, marcas registradas da PatBo, deram espaço para cordas, franjas e tweed. O resultado foi uma série de looks interessantes, nada óbvios e superdesejados, para uma mulher de atitude.




O futurismo jovem e descolado do estilista baiano Vitorino Campos


A programação do terceiro dia de SPFW começou pela manhã com Vitorino Campos apresentando sua coleção de Inverno 2016 na recém-inaugurada Casa Jaguar. Inspirado pela ficção futurista Interstellar, de Christopher Nolan, o baiano criou uma coleção rica em opções de shapes e texturas. Tem vestidos longos leves e transparentes, peças inteiramente bordadas com Swarovski - foram usados 18 mil cristais nesse trabalho manual -, várias opções em denim, principalmente calças amplas, e peças masculinas. A cartela de cores é enxuta e fria, com pinceladas de roxo e verde, além do rosa, cor do exoplaneta e tom vivo da coleção.




O filme Morte em Veneza inspirou o desfile da Iódice


A Iódice também foi ao cinema nessa temporada. A estilista Simone Nunes criou, em parceria com Waldemar, uma coleção inspirada no filme Morte em Veneza, de Luchino Visconti. Dele retirou a inocência andrógina do adolescente Tadzio e misturou ao grunge de Kurt Cobain e à Belle Époque. O resultado são peças oversize, como os maxitricôs, casacos com botões giga e saias com grandes babados. A 40ª edição doSPFW continua nesta quarta-feira com os desfiles de Reinaldo Loureço, Samuel Cirnansck, Apartamento 03, Coven e Helô Rocha. *A jornalista viajou a São Paulo a convite da organização do SPFW

Correio24horas