Moda e Beleza

Depilação a laser: o que você tem que saber antes de fazer o procedimento

Procedimento é capaz de eliminar a folioculite e os pelos encravados

Agência O Globo

Com a onda de aceitação, cada vez mais mulheres estão se libertando das obrigações sociais de manter o corpo perfeito, o cabelo liso e a pele livre de pelos. Famosas como a brasileira Bruna Linzmeyer e até Madonna apareceram com as axilas não depiladas, reforçando o movimento “Januhairy” (em tradução livre, "janeiro peludo"), que incentiva mulheres a amarem e aceitarem seus pelos naturais.

Foto: Divulgação
O assunto gera debates, e uma parte da população feminina ainda não se sente confortável para abdicar da lâmina ou da cera. Nesse cenário, a depilação a laser vem se tornando cada vez mais comum e acessível. Ela é indicada não só para a remoção definitiva dos pelos, mas também para quem sofre com os encravados.

Além de gerar conforto e praticidade, a depilação a laser é o método mais indicado para tratar a folioculite, uma infecção de pele que se inicia nos poros com pelos causada por bactérias e vírus. No entanto, roupas apertadas, suor e atrito também podem gerar pelos encravados, principalmente na virilha e na barba (no caso dos homens). A infecção provoca espinhas de ponta branca que podem doer e coçar. Em casos mais graves pode haver perda permanente dos fios e cicatrizes.

Independentemente do motivo, livrar-se dos pelos usando laser é uma opção para muitos. Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a entender mais sobre essa tecnologia, dadas pela fisioterapeuta Juliana Araújo, especialista em depilação, e pela dermatologista Cintia Melo.

Como funciona a tecnologia da depilação a laser?

É uma luz focada que cauteriza o pelo na raiz, matando o bulbo capilar. O laser funciona por afinidade da energia da máquina com o folículo. O pigmento do pelo atrai a energia da máquina, que “explode” no local onde houver melanina.

Após as sessões de laser, o local depilado pode ficar sensível por algumas horas. Os pelos levam de dez a quinze dias para cair, mas durante esse período é possível utilizar outros métodos de depilação que não retirem as raízes.

Existem diferentes tipos de laser para depilação?

Sim, existem algumas formas diferentes de lasers, como o diodo, a alexandrita, a light sheer, o vectrus, e o soprano. A diferença básica entre eles são as ponteiras e as camadas da pele que cada um é capaz de atingir.

Há ainda o laser de criogênio, que faz uma camada protetora na pele para diminuir o calor da aplicação, e a luz intensa pulsada, popularmente conhecida como fotodepilação, que tem uma outra tecnologia.

Qual o número mínimo de sessões?

Geralmente indicamos um mínimo de cinco a seis sessões. Os pelos têm um ciclo de crescimento diferente, e é necessário respeitar o intervalo de 45 dias entre as sessões para que todos os folículos sejam encontrados. Alguns ainda não estarão na fase de proliferação e não serão "vistos" pela máquina. Por isso são necessárias várias aplicações.

A depilação a laser dói?

O desconforto é tolerável, não é uma dor muito importante, mas áreas como rosto e a virilha podem ser mais sensíveis.

Em quais casos esse método é o mais indicado?

Principalmente quando o pelo é muito espesso e escuro, e quando a pessoa sofre de folioculite ou pelos encravados. Como o laser elimina o folículo, não é possível desenvolver uma inflamação no local.

Existem contra indicações?

Existem recomendações de cada máquina, mas em geral, não é recomendado para gestantes, pessoas com tendências a quelóides, com doenças autoimunes e outras doenças de pele ou que passam por tratamento contra câncer. Em pelos claros e ruivos a tecnologia não funciona.

Pessoas com pele negra ou muito clara podem fazer o procedimento?

Para a pele negra é recomendada a diminuição da energia do laser. Já para a pele muito branca não há problemas desde que o pelo seja escuro. Se a pele for muito branca e o pelo muito claro a eficiência será prejudicada.

Pode acontecer algum tipo de complicação durante o tratamento?

Podem ocorrer queimaduras, algumas desordens de cicatrização e hipercromias (manchas no local), mas nada demais, desde que seja um profissional capacitado operando a máquina.

Que cuidados se deve ter antes e depois das sessões?

Usar produtos adequados no pós-sessão e evitar o sol antes e depois. A pele não pode estar muito bronzeada, por isso é recomendado não tomar sol pelo menos 30 dias antes de cada aplicação. É preciso também preparar o pelo para o procedimento raspando o local três dias antes.

A depilação é para sempre ou é necessário fazer manutenção?

Embora muito usem o nome de depilação definitiva, ela não é assim em alguns casos e em algumas regiões. Quando o estímulo hormonal para o crescimento de novos pelos é muito forte, é necessário fazer uma manutenção. Mas em geral a pessoa que respeita os intervalos das sessões e cumpre as sessões tem um resultado de 98 por cento de retirada dos pelos.