Moda e Beleza

Depilação íntima: conheça seis cuidados necessários ao fazer em casa

Para facilitar a remoção dos pelos é bom esfoliar a pele dois ou três dias antes

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Tem dúvidas sobre como fazer a depilação íntima correta? Ao realizar o procedimento com produtos ou lâminas, é importante consultar um dermatologista, ter atenção para não prejudicar a pele para que não tenha resultados indesejados, já que a região íntima, é bastante delicada e está mais suscetível a pelos encravados, manchas e irritação. Confira seis cuidados necessários:

1 - Considere seu tipo de pele

Atualmente, as opções de produtos depilatórios são diversas. Um ponto de atenção antes de escolhê-los, porém, é pensar no seu tipo de pele. As mais sensíveis, por exemplo, podem demonstrar reações aos cremes e às lâminas. Portanto, se possível fale com seu dermatologista antes do procedimento e busque por produtos para o seu tipo específico de pele, dando preferência àqueles com ativos calmantes, como a camomila, e siga o passo a passo indicado pelo fabricante.

2 - Escolha o método de depilação

Cera quente ou fria, lâmina, cremes depilatórios e o depilador elétrico estão entre os principais métodos de depilação. Mas, além de considerar o seu tipo de pele como mencionado acima, outro ponto a se ter em mente antes de escolher qualquer um deles, é saber que todas as opções têm prós e contras.

A lâmina e os cremes, por exemplo, fazem uma depilação mais superficial, então o crescimento dos pelos ocorre rapidamente. Por outro lado, as chances dos pelos encravarem com esses métodos são menores, pois a retirada não é profunda.

3 - Faça um teste com o produto

Antes de usar o produto, faça um teste. Aplique um pouco da cera, por exemplo, em um pequeno ponto da pele limpa para observar possíveis reações alérgicas. Coceira, vermelhidão, ardência, bolhas ou outros tipos de alterações cutâneas servem de alerta. Então, caso sua pele fique com essas ou outras características, não utilize o produto.

A mesma medida deve ser seguida caso você já esteja acostumada a um determinado produto e o mesmo dê reação após o uso. Por fim, se sua pele já estiver machucada ou sensível, não siga com a depilação.

4 - Mantenha a higiene íntima

Mesmo após escolher o produto ou método que você irá seguir, há outros passos antes da depilação em si. Um dos mais importantes é manter a região higienizada. Neste caso, você deve tomar um banho para eliminar resíduos de suor e cremes, pois eles podem aumentar as chances de infecção e entupimento dos poros.

5 - Cuidado ao retirar os pelos

Para facilitar a remoção dos pelos e diminuir as chances de encravamento, esfoliar a pele dois ou três dias antes é uma ótima opção. Já no dia da depilação, se você optou pela cera quente, lembre-se que ela não deve estar superaquecida, uma vez que pode causar queimaduras na pele, mas também não precisa estar muito fria porque perde a capacidade de remoção.

Ao espalhar o produto, lembre-se de utilizar uma espátula descartável e aplicar a cera no sentido para o qual os pelos nascem. Na hora de puxá-la, porém, o sentido deve ser o oposto. Como os pelos da região íntima nascem em sentidos diferentes, a cera deverá ser passada várias vezes. Mas, caso eles não saiam completamente, utilize uma pinça para eliminar o restante dos pelos, evitando assim uma possível reação da pele com a cera.

6 - Cuide da pele após a depilação íntima

Ao terminar a depilação, higienize a área com água e sabão. Posteriormente, invista preferencialmente em géis com ativos calmantes, visto que hidratantes convencionais contêm mais gordura e podem entupir os poros. Além disso, se for pegar um sol na varanda, lembre-se de passar protetor solar, pois ele é fundamental para evitar manchas. Por fim, evite utilizar calças apertadas e tecidos ásperos, que podem provocar uma reação indesejada na área sensibilizada.