Moda e Beleza

Dermatologista lista os melhores tratamentos para as marcas deixadas por espinhas

De acordo com a dermatologista Isís Vasconcelos, é possível melhorar significativamente o estado das cicatrizes e também o aspecto geral da pele

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)


Cansada (o) de sofrer com aparecimento de espinhas ou as marcas causadas por elas? De acordo com a dermatologista Isís Vasconcelos, da Clínica Osmilto Brandão, é possível melhorar significativamente o estado das cicatrizes e também o aspecto geral da pele. A especialista alertou que os tratamentos para acnes podem ser feitos em qualquer período da vida, mas que quanto mais cedo for iniciado melhores serão os resultados.

As espinhas que aparecem no rosto, costas, ombros e peito, são causadas devido a produção de hormônios sexuais. O surgimento das espinhas envolve o aumento da secreção sebácea, a obstrução dos poros, a proliferação de bactérias e processos inflamatórios na pele.

Foto: reprodução

Tratamento

Isís Vasconcelos explicou que o tratamento consiste numa combinação de diferentes técnicas para corrigir essas marcas deixadas pela acne e que a escolha dos procedimentos adotados vai depender de cada paciente e do tipo de cicatriz apresentada. O ideal é realizar os tratamentos durante o inverno.

Uma vez iniciado o tratamento, este deve ser mantido pelo restante da vida. “A frequência vai depender de cada caso, podendo ser anual, a cada seis meses ou de três em três meses”.

A médica também chama atenção para os casos em que as cicatrizes são mais difíceis de serem tratadas. “Aquelas com o fundo branco e que quando a pele é esticada não desaparecem totalmente sãos as mais complicadas”, ressalta.

A especialista listou algumas técnicas que podem ser utilizadas para reduzir as marcas deixadas por espinhas. Confira:

- Tratamento à base de pomadas: suavizam as marcas deixadas pela acne, ajudam no rejuvenescimento e na qualidade da pele como um todo;
- Peelings: melhoram o aspecto da cicatriz, porém são mais superficiais, ficando restritos à epiderme, camada mais externa da pele;
- Bioestimuladores de colágeno: ativos que estimulam a produção de colágeno na região afetada e promovem efeito rejuvenescedor. Os mais utilizados são aqueles à base de hidroxiapatita de cálcio, ácido polilático e policaprolactona;
- Laser Erbium Glass: é um laser fracionado não ablativo, que preserva a epiderme, tratando a pele sem queimar e formar crostas como ocorre nos procedimentos ablativos. Favorece a produção de colágeno;



- Laser de picossegundos: laser que emite impulsos elétricos na pele, atravessando as camadas da pele sem danificá-las. Estimula a produção de colágeno;
- Microagulhamento robótico: realizado com pequenas agulhas banhadas a ouro associadas a radiofrequência, promove microperfurações na pele que estimulam a produção do colágeno.