Moda e Beleza

Entenda como o formato do rosto influencia no envelhecimento

“Cada rosto é único e suas as necessidades são diferenciadas", explica a dermatologista Fabíola Viterbo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Você sabia que o formato do rosto influencia na forma do envelhecimento de cada pessoa? De acordo com a dermatologista Fabíola Viterbo, da Clínica Osmilto Brandão, identificar o formato do rosto auxilia na realização de um tratamento precoce e direcionado às áreas com maior necessidade de atenção. 

Com o passar dos anos, pequenas modificações ocorrem no rosto, como o retraimento do queixo e a perda de gorduras na parte das bochechas. Isso impacta diretamente na aparência de jovialidade. Para retardar os efeitos do tempo, a médica indica o cuidado precoce. “O paciente que está se tratando desde os 25 ou 30 anos vai chegar melhor aos 50 e com uma necessidade de tratamento muito menor. Quando o tratamento é feito desde a juventude, os resultados são melhores pois as intervenções são menores”, comenta. 

Saiba mais sobre como o envelhecimento afeta cada formato de rosto:  


Rosto angulado 

O formato angulado é o que menos envelhece. “Normalmente sempre vai aparentar menos idade. O cuidado necessário será no sentido de não deixar que esse rosto assuma um padrão masculino, pois a tendência do rosto angulado é que se assemelhe ao masculino”, elucida a dermatologista.  


Rosto em coração 

Já o rosto em coração tem um padrão bem feminino, com a proeminência das bochechas. Seu “ponto fraco” é a estrutura mais fina do queixo, que tende a perder a definição entre essa região e o pescoço, além de uma atrofia no final da região da mandibular (já próximo às orelhas). 


Rosto oval 

No caso do rosto oval, há a presença de uma estrutura óssea mais delicada e o predomínio de ângulos. Seu envelhecimento se dá simetricamente no terço médio (região das bochechas) e inferior (região do queixo).   

Rosto redondo 

O rosto redondo tem predomínio de curvas. Sua principal característica está na presença de um queixo curto. Por ser um rosto mais pesado, é o que mais sofre com a passagem do tempo. Tende à formação de papada ou duplo queixo. “Quanto mais cedo é feito o tratamento para ajudar esse rosto a se manter jovem, é o ideal”, pontua Fabíola Viterbo.