Moda e Beleza

Show da Virada: confira os looks das artistas e inspire-se para o ano novo

Entre os modelos escolhidos, o branco e o brilho foram os preferidos

Luiza Cadidé* (luiza.cadide@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Ano novo é sinônimo de boas energias, paz e brilho. O espírito do réveillon não passa despercebido nas produções para a noite e isso não seria diferente na gravação do Show da Virada, em Salvador, na noite desta quarta-feira (25). As cantoras Ivete Sangalo, Ludmilla, Solange (Aviões do Forró), Paula Fernandes e a apresentadora Fernanda Lima transformaram o evento em um belo tapete vermelho.Entre os looks escolhidos, o branco prevaleceu em modelos diversos de macaquinho e vestido. As peças inteiras bordadas de paetê também foram eleitas pelas cantoras. Confira as produções e se inspire para o dia 31 de dezembro.

Ivete Sangalo foi a responsável pela contagem regressiva para 2016. Mainha, apelido da cantora, surgiu no palco com um vestido de renda da estilista Martha Medeiros. 
Ivete optou por acessórios pequenos para compor a produção. O mix de anéis usados pela cantora foram emprestados. "Imagine todo show eu tivesse que comprar um joia, estava 'lascada'", disse aos risos.
Paula Fernandes exibiu toda a boa forma, e beleza, em um macaquinho preto e branco curto e decotado. A cantora disse gostar do contraste das cores e não ser superticiosa. Na maquiagem, um batom vermelho.
Nos pés, Paula Fernandes usou um sapato preto da grife Louboutin avaliado em R$ 3 mil.
Fernanda Lima, a apresentadora do show, usou um vestido justinho, de gola alta e brilhos. O cabelo preso deu destaque à peça. "Digamos que é uma Shira no revéillon", brincou. 
A maquiagem de Fernanda deu destaque aos olhos, além de uma pele bem iluminada. Uma ótima opção para o ano novo.
A funkeira Ludmilla escolheu um vestido midi bordado para cantar ao lado de Luan Santana. A cantora optou por deixar os longos cabelos soltos e ondulados.
Solange Almeida, do Aviões do Forró, surgiu em um vestido de manga longa inteiramente bordado. O cabelo preso em um rabo de cavalo deu equilíbrio a produção. "Não escolhi nada, levaram a costureira ontem na minha casa que me furou toda. Estou igual a um robocop, nem vou conseguir acenar", brincou.

*Sob supervisão e orientação de Eliomar Santos