Moda e Beleza

Vai fazer cirurgia plástica? Veja 6 dicas para ter um pós-operatório tranquilo

Cuidados pós procedimentos representam 50% do resultado, diz especialista

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

As cirurgias plásticas estão sempre em alta no inverno ou primavera. Isso porque muita gente almeja ter o corpo ideal na estação mais quente do ano. Seja por motivos estéticos ou de saúde (reparadoras), no Brasil cerca de 1,5 milhão de procedimentos são realizados por ano, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Entre os procedimentos mais buscados estão as mamoplastias (aumento ou redução), lipoaspiração, blefaroplastia (cirurgia de pálpebras), rinoplastia (plástica no nariz) e abdominoplastia.

Mas, o que muitos não sabem ou não são orientados é que para conquistar o resultado desejado, além de escolher um bom cirurgião e um local com estrutura adequada para a realização do procedimento, é preciso garantir um bom pós-operatório. 

Esses cuidados devem começar antes mesmo da própria cirurgia. De acordo com a fisioterapeuta Nieuma Lobo, especialista em pós-operatório de cirurgia plástica e vascular, manter as recomendações médicas, uso dos medicamentos e entre outras práticas resulta em 50% do resultado final.

Por isso, se você vai fazer cirurgia plástica, se ligue nas dicas que a especialista listou para evitar intercorrências e garantir o sucesso do procedimento:

1) Se planeje 
Um bom resultado cirúrgico não depende apenas de um bom cirurgião. Investir em bons produtos, como cintas e sutiãs, além do fisioterapeuta capacitado, previne dores de cabeça tanto com relação ao resultado quanto no custo final. Para quem trabalha, reserva a cirurgia no período das férias laborais é de extrema importância! E para quem tem filhos, o ideal é verificar a rotina de casa e adequá-las para que a recuperação seja mais tranquila e eficiente. 

2) Tenha paciência
É preciso entender que o pós-operatório é um processo e não um resultado imediato. A cirurgia leva uma lesão e toda lesão precisa ser fechada. O corpo provocará respostas para que as células, responsáveis pela cicatrização, cheguem no local que foi "machucado". Esse comportamento gera dor, inchaço, vermelhidão e calor (o local fica com a temperatura aumentada). Essa é a fase inflamatória (as primeiras 48 a 72hs) e todos passarão por ela. 

Depois desse período o corpo começa o processo de cicatrização, onde irá aparecer as possíveis fibroses. Uma condição normal e fisiológica e depende do tamanho da lesão cirúrgica. Vale ressaltar que fibrose não trata quebrando, drenando ou drenando todos os dias. Entender que a recuperação é um processo, ajuda a diminuir o medo e a ansiedade, fatores estes que interferem diretamente no pós-operatório! 

3) Movimente-se 

Pacientes sedentários e com medo do movimento costumam ter o pós-operatório mais longo e estão mais sujeitos a complicações. O movimento devidamente prescrito e conduzido pelo fisioterapeuta, além de acelerar a recuperação, é essencial para o tratamento de fibroses e aderências, controle da dor e vícios posturais pós-cirurgia. Isso porque as células que compõem o tecido cicatricial são sensíveis às diferenças mecânicas e são prontamente adaptáveis a estímulos. Sendo assim, o movimento pode influenciar no comportamento celular, tanto metabólico como contrátil. Mesmo pequenos movimentos, respeitando sempre as peculiaridades da cicatriz e os objetivos propostos, são fundamentais. Movimento melhora a autoestima, traz independência, desestressa e aumenta o enfrentamento durante a recuperação. 

4) Invista em uma boa malha cirúrgica (cinta e o sutiã)
Uma boa malha cirúrgica não é a mais apertada, mas sim, a mais confortável. Existe uma crença que quanto mais apertada a cinta, melhor e mais rápido o resultado.  Isso é Mito. Usar materiais apertados ao extremo prejudica a circulação, podendo causas necrose na área operada e prejudicar tanto a saúde quanto o resultado estético. 

As malhas precisam conter o edema, ter conforto e maleabilidade que auxilie o paciente a se movimentar e ter um sono de qualidade. Outra dica também é: se fará cirurgia combinada (abdominoplastia e mama), compre um sutiã e uma cinta separados, os marquinhos, por exemplo, não auxiliam num bom posicionamento da mama operada.


5) Tome banho

Assim que o cirurgião liberar, mesmo que esteja com as bandagens aplicadas no centro cirúrgico, tome banho. O banho ajuda na higiene do corpo e bem estar do paciente, além de aumentar a disposição e acalmar a ansiedade. 


6) Cuidado com a postura

Existem cirurgias, como abdominoplastia e a mamoplastia, que nos obrigam a ficar certas posições por pelo menos 15 dias. Abdominoplastia precisa de uma leve flexão do tronco e a mamoplastia limita o movimento do braço em 90 graus. No transcorrer do pós-operatório, sendo orientado de maneira correta por um fisioterapeuta, essas posturas vão mudando e chegando a normalidade sem prejuízos funcionais e estéticos.