Mundo

Adolescente mata filho de um ano enforcado: 'queria passar um tempo com as amigas'

O corpo do bebê foi encontrado escondido debaixo de um carrinho de bebê e coberto de formigas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma adolescente de 14 anos, identificada como Arisa Udsanee, foi presa suspeita de matar o filho de um ano enforcado. O caso aconteceu em Bueng Kan, nordeste da Tailândia. De acordo com informações do jornal DailyMail, o corpo do bebê foi encontrado escondido debaixo de um carrinho de bebê e coberto de formigas. 

Segundo o jornal, a jovem cometeu o crime porque queria passar mais tempo com as amigas. Antes do crime, ela teve um desentendimento com os pais depois de voltar tarde para casa e pediu para ficar na casa um vizinho. O vizinho, Charinthip Nuengsit, deixou ela e o filho ficarem em uma cabana no quintal.

Na mesma noite que conseguiu o abrigo, Arisa saiu do local com um rapaz de moto. Dias depois, Charinthip foi até o quintal e encontrou o bebê morto debaixo de carrinho de bebê e coberto de formigas. Ele acionou a polícia, que depois conseguiu localizar e prender a adolescente. 

Foto:  reprodução / ViralPress

Ela confessou para polícia que matou o filho, porque estava com raiva de seus próprios pais por repreendê-la por ficar até tarde na rua. Ela disse que se ressentia da criança por impedi-la de passar tempo com seus próprios amigos.

Em depoimento à polícia, Arisa explicou que antes do crime havia discutido com o pai, que enraivado deu um tapa nela. "Isso machucou meus sentimentos, então levei meu filho para ficar na cabana do vizinho. Passei duas horas chorando e pensando no que deveria fazer com a minha vida e com a vida do meu filho e cheguei à conclusão de que eu deveria terminar com a vida dele", relatou a jovem. Ela ainda contou que ficou observou o menino se mexer por alguns minutos até ele morrer. 

Em entrevista ao DailyMail, a mãe da adolescente contou que Arisa sempre saia e voltava dias depois. "Entendo que ela queria viver sua vida como uma adolescente normal, mas assassinar seu filho por isso é imperdoável", disse a avó do menino.

A adolescente poderá cumprir pena ade 15 a 20 anos de prisão.