Mundo

Bebê de 2 anos fica infértil após médicos fazerem cirurgia por engano

'Castraram meu filho', diz pai da criança

Agência O Globo

Por engano, médicos da Universidade de Bristol, no Reino Unido, deixaram um menino de 2 anos infértil. Durante um procedimento para corrigir um testículo que não havia descido, os cirurgiões operaram o lado saudável do saco escrotal da criança, tirando sua capacidade de gerar filhos no futuro.

"Depois de duas horas e meia de cirurgia, a equipe do hospital se aproximou com uma expressão estranha. Fomos comunicados, então, que um cirurgião inseriu uma câmera no lado errado. Por causa da confusão, o testículo do nosso filho nunca mais vai funcionar novamente", detalhou a mãe do garoto à BBC. Para preservar o bebê, a identidade dos pais foi mantida em sigilo.

O bebê foi internado no Hospital Pediátrico Real de Bristol no dia 21 de dezembro para tratar uma criptorquidia — condição em que o testículo não se posiciona no saco de pele abaixo do pênis antes do nascimento. Segundo os pais do menino, os médicos garantiram que a condição do filho não apresentava riscos e "seria resolvida em 30 minutos".

"Eles castraram meu filho", reclamou o pai. "Uma operação que deveria ser simples terminou em completo desastre. Agora, o futuro do meu filho mudou drasticamente. Está arruinado". Em comunicado, o Hospital Universitário de Bristol declarou "sentir muito pelo ocorrido" e afirmou que uma investigação será aberta para esclarecer o que levou ao grave erro.