Mundo

Cotonete de exame fica preso em pulmão de paciente; entenda

Após realizar cirurgia, uma enfermeira foi testá-la para a doença quando o incidente aconteceu.

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Um esfregaço de coronavírus, uma espécie de cotonete utilizado para detectar a presença da vírus, partiu dentro do pulmão de uma mulher de 51 anos, que não teve o nome divulgado. O caso aconteceu na Inglaterra. As informações são do jornal britânico Daily Mail. 

De acordo com o jornal, a mulher havia passado por uma cirurgia e estava com uma traqueostomia (equipamento que ajuda o paciente a respirar sem usar o nariz ou a boca). Uma enfermeira foi testá-la para a doença quando o incidente aconteceu. 

A enfermeira estava introduzindo o esfregaço pelo buraco em seu pescoço, da traqueostomia, quando o esfregaço se quebrou e a ponta dele ficou alojada no pulmão da paciente. 

Ainda segundo o jornal, a presença do objeto indevido foi notada após os médicos perceberam um inchaço incomum no pulmão direito e resolver inserir uma câmera no pulmão, pois não deu para identificar em radiografias ou tomografias. O objeto foi removido. 

"Este caso destaca a necessidade de uma orientação clara sobre como as amostras para SARS-CoV-2 são retiradas de pacientes com vias respiratórias na parte frontal do pescoço e as possíveis armadilhas envolvidas", disseram os médicos, liderados pelo Dr. Mohammed Hussain.