Mundo

Criança de 2 anos é expulsa de berçário por deficiência: 'assustaria as outras crianças'

A mãe da menina contou que funcionários do local falaram que filha precisaria de cirurgia antes que pudesse interagir com outras da sua idade

Agência O Globo
Uma criança russa de 2 anos foi expulsa do berçário devido a uma má formação que possui no crânio, que "assustaria as outra crianças". Foi o que disse Svetlana Gizatullina, mãe da menina, que ouviu dos funcionários do local que a filha precisaria de cirurgia antes que pudesse interagir com outras da sua idade. A garota nasceu com uma formação na cabeça e com os dedos do pés e das mãos unidos.
A família mora na República de Bascortosão, uma divisão federal da Rússia. Svetlana e o marido, pai da menina, Rassul, vivem em um vilarejo em Alatany, sem água corrente e aquecedor local. Os dois deram entrevista a rede estatal russa TV Centre sobre a condição da filha, cuja síndrome ainda é desconhecida.
A família recebe ajuda pela organização local Rainbow of Goodness ("Arco-íris da bondade", numa tradução literal). O avô da menina Sergei Mikhailov disse que a cirurgia da neta já foi marcada algumas vezes, mas sempre é adiada.
As autoridades locais disseram estar investigando qual foi a instituição que expulsou e porque ela não recebeu ainda os cuidados médicos apropriados. O chefe de Bascortostão, cargo semelhante a governado do estado, Radiy Khabirov, disse à TV local que os direitos da menina foram violados:
"Entendo que, se não fosse a intervenção da fundação de caridade, não haveria reuniões sobre isso. Já está claro que os direitos da criança e dos pais estão sendo violados e agora haverá uma avaliação legal apropriada sobre o caso".