Mundo

Dona de companhia aérea morre em queda de jatinho

Natalia era uma das mulheres mais ricas do mundo, cuja fortuna foi estimada em R$2,3 bilhões

Agência, O Globo

Natalia Fileva, presidente e co-proprietária da segunda maior companhia aérea russa S7, morreu quando um jato particular em que estava caiu perto de Frankfurt, informou a companhia.

Fileva, de 55 anos, era a principal acionista da S7, membro da aliança mundial de companhias aéreas Oneworld, e uma das mulheres mais ricas da Rússia, cuja fortuna foi estimada pela Forbes em US$ 600 milhões (R$ 2,3 bilhões).

O Epic-Lt, um jato monomotor projetado para voos privados, caiu ao pousar no aeroporto de Egelsbach, informou a companhia aérea, também conhecida como Siberia Airlines, em comunicado.

Um porta-voz da polícia no estado de Hesse, na região central da Alemanha, disse que uma aeronave de seis lugares com dois passageiros e um piloto a bordo estava a caminho da França quando desceu perto de Egelsbach e pegou fogo.


Foto: Reprodução

O jato particular partiu de Cannes, na França, e desapareceu dos radares na tarde deste domingo. Não há informações, até o momento, sobre as outras pessoas no avião.

As autoridades russas e internacionais investigarão o acidente. Ainda não há informações sobre o que o causou, de acordo com a companhia aérea, que é a principal concorrente da Aeroflot, da Rússia, número 1 no país.

"A equipe do S7 Group expressa as mais profundas condolências à família", disse a empresa.

A frota da S7 consiste em 96 aeronaves que voam para 181 cidades e vilas em 26 países, de acordo com o site da S7.