Mundo

Enfermeira é suspeita de envenenar cinco bebês prematuros com morfina

As investigações apontaram que a mulher agiu de forma premeditada e "aceitou que os bebês poderiam morrer"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última quarta-feira (29), uma enfermeira foi presa suspeita de envenenar cinco bebês prematuros com morfina, incluindo uma criança de um dia, em um hospital alemão. De acordo com o jornal DailyMail, os investigadores encontraram uma seringa com leite materno e vestígios de morfina no armário da enfeira no  no hospital universitário de Ulm, no sul do país.

Segundo o chefe de polícia de Ulm, Bernhard Weber, os bebês, que tinham entre um dia e um mês de idade, subitamente desenvolveram problemas respiratórios "quase ao mesmo tempo" nas primeiras horas de 20 de dezembro de 2019.

"Somente por causa da ação imediata da equipe, as cinco vidas foram salvas", contou Bernhard Weber em entrevista coletiva.

Na mesma coletiva, o promotor de justiça   Christof Lehr disse que a enfermeira foi levada sob custódia e ainda não foi formalmente acusada, mas enfrenta cinco acusações de tentativa de homicídio culposo.



As investigações apontaram que a mulher agiu de forma premeditada e "aceitou que os bebês poderiam morrer". Em depoimento, a enfermeira negou ter envenenado os bebês.

Os bebês passaram por exames de urina, que descartaram possibilidade de infecção e apontou vestígios de morfina, embora dois desses bebês não tinham o analgésico pesado receitado como parte de seus cuidados. Após os exames, o hospital acionou a polícia.