Mundo

Enfermeira se passa por homem para conseguir nudes de outras mulheres

Para disfarçar, a escocesa usava um aplicativo capaz de masculinizar a voz

Agência O Globo
- Atualizada em


Uma enfermeira foi presa após se passar por homem a fim de obter nudes de outras mulheres que ela conhecia por meio de redes sociais e por aplicativos como o Tinder.

Foto: Reprodução

No golpe, Adele Rennie, de 28 anos, usava fotos do modelo Craig Dunn para atrair suas vítimas. Ela se dizia advogado, possuir um Jaguar preto e morar em Ayrshire (Escócia). Em cinco anos, a escocesa conseguiu fotos íntimas de 10 mulheres - incluindo algumas de Abbie Draper, uma finalista do concurso Miss Escócia.

Depois do assédio por rede social, Adele passava ao contato por telefone, a fim de ganhar mais confiança das vítimas. Para disfarçar, a escocesa usava um aplicativo capaz de masculinizar a voz.
Abbie Draper foi uma das vítimas: nudes enviados Foto: Reprodução


Adele acabou presa. Após cumprir 10 meses de detenção, ela foi liberada em outubro do ano passado. Semana depois, ela voltou a usar o mesmo golpe, fazendo outras três vítimas.

A enfermeira voltou a ser presa e acabou incluída em uma lista de criminosa sexual.