Mundo

Estudante descobre que tem aulas com professor que morreu há mais de um ano

Foram três semanas de aula com o docente até a descoberta

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um estudante da Concordia University, no Canadá, descobriu da pior forma possível que não poderia tirar dúvidas com o seu professor de História da Arte no ensino EaD. Ao pesquisar o nome do professor François-Marc Gagnon, o estudante Aaron Ansuini descobriu que o docente já estava morto há mais de um ano.

O estudante contou em entrevista ao portal The Verge que foi tirar dúvidas sobre o conteúdo online mas não achou nenhum contato do professor. Ao pesquisar no Google, ele viu que o homem estava morto. De primeira, ele não acreditou e seguiu na busca, mas constatou que Gagnon realmente havia morrido, no mês de março de 2019.

Ansuini relatou que não quer mais assistir as aulas. "Foi estranho e muito assustador. Eu realmente não quero mais assistir às palestras. Não parece uma aula. Parece um daqueles sites de ensino remoto", contou. Ainda segundo ele, a universidade em nenhum momento deu a informação sobre a morte do professor.