Mundo

EUA iniciam processo para facilitar vistos para viajantes brasileiros

Empresários participarão de fase experimental do Global Entry, que permite acesso rápido a aeroportos americanos

Daniel Gullino, da Agência O Globo
Os governos do Brasil e dos Estados Unidos assinaram nesta segunda-feira uma declaração conjunta que estabelece parâmetros para a participação brasileira no programa Global Entry , que facilita a entrada de visitantes nos Estados Unidos. De acordo com nota conjunta dos ministérios da Casa Civil, Economia e Relações Exteriores, uma fase experimental será iniciada "em breve", para um grupo de até 20 membros do Fórum de Altos Executivos Brasil-EUA. A partir dessa fase experimental, será estudada a realização de um projeto piloto e, somente depois disso, será concretizada a entrada definitiva no programa.
O Global Entry não isenta turistas de visto, mas permite que viajantes frequentes de um país e previamente cadastrados tenham entrada rápida nos aeroportos americanos. Eles podem driblar a fila do controle imigratório mediante checagem do passaporte em quiosques eletrônicos. Para usufruir do serviço, os usuários precisam pagar uma taxa de US$ 100 a cada cinco anos. A medida é defendida com ênfase por empresários do Brasil e dos EUA.
Atualmente, 11 países fazem parte do programa, entre eles Argentina, Colômbia, Coreia, Cingapura e Índia. A entrada do Brasil, em caráter experimental,  chegou a ser anunciada durante visita da então presidente Dilma Rousseff aos Estudo Unidos em 2015, mas nunca foi posta em prática.