Mundo

Falsa promessa de emprego: autoridades libertam jogadores que eram explorados sexualmente

Jogadores eram mantidos em condições precárias e mendigavam para poder comer

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Nesta semana, a Guarda Civil da Espanha libertou sete jogadores de futebol que eram explorados sexualmente em um esquema de prostituição. A situação aconteceu na cidade de Padro del Rey (a 530 km ao sul de Madri). 

Foto: Guarda Civil Espanhola/Divulgação
De acordo com o jornal argentino La Nación, os atletas, que eram oriundos da Colômbia e da Argentina, eram mantidos em condições precárias e mendigavam para poder comer. 

Não há informações de brasileiros entre as vítimas.

Os jogadores haviam sido atraídos à Espanha com a promessa de um contrato com equipes do país. Mas, quando chegavam na Europa tinham documentos e dinheiro confiscados, e eram obrigados a se prostituir. 

A Guarda Civil explicou que a organização enviava emissários para países da América do Sul em busca de jovens com boa forma física e faziam propostas de emprego para eles.