Mundo

Ginecologista é preso acusado de filmar pacientes e vender vídeos a site pornô

A polícia acredita que haja dezenas de outras vítimas do médico

Fernando Moreira, Agência de O Globo

Um ginecologista de Odessa (Ucrânia) foi preso acusado de filmar pacientes e vender vídeos a um site pornô. Após prestar depoimento, Vyacheslav Tripolko foi liberado.

O escândalo estourou quando uma paciente descobriu que imagens dela sendo submetida a um exame transvaginal foram parar no site adulto. Outras mulheres também apresentaram denúncias. A polícia acredita que haja dezenas de outras vítimas do médico.

Foto: reprodução
Agentes acharam uma câmera escondida no teto do consultório, que fica em um hospital da cidade. O ginecologista alegou que um rival havia instalado a câmera no consultório a fim de prejudicá-lo.

No depoimento, Vyacheslav disse desconfiar que a câmera tenha sido "plantada" quando um novo sistema de alarme foi instalado em todo o hospital. Entretanto alguns vídeos de pacientes foram publicados no site pornô antes da instalação do alarme, contou reportagem do "Daily Star".

"Como cidadão e como médico, estou atordoado", comentou Oleg Lukyanchuk, o diretor-geral do hospital.