Mundo

Hackers usam câmeras internas para gravar e vender 50 mil vídeos íntimos de vítimas

Cenas em casa de casais e até de crianças estão entre as imagens

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um grupo de hackers invadiu diversos sistemas de câmeras de segurança pessoais de moradores da Tailândia, Coreia do Sul e Canadá. Foram mais de 50 mil vídeos vendidos para sites pornô, a maioria de tailandeses, de acordo com informações do portal Asia One.

Os vídeos costumam mostrar pessoas em casa, usando roupas íntimas. Alguns deles têm cenas de casais ou a presença de crianças. Os responsáveis seriam um grupo com um canal de comunicação com mais de mil membros do mundo inteiro, e que faziam as invasões ao conseguir passar por senhas consideradas fracas.

Um especialista explicou que a instalação remota dessas câmeras de segurança torna possível a ação dos hackers. "Hackear câmeras é possível se elas estiverem acessíveis a partir de um serviço de nuvem central ou expostas à Internet", disse.