Mundo

Homem é 'caçado' por acidente e irmã comemora: 'era um estuprador'

Vítima teria violentado uma mulher dezenas de vezes quando antes de se mudar para a França

Agência O Globo

A mãe e uma irmã do ciclista britânico morto - aparentemente, de forma acidental - por um caçador nos Alpes franceses, no último sábado (13), disseram estar "felizes" com a morte de Mark Sutton, de 34 anos. De acordo com as duas, Sutton estuprou a própria irmã cerca de 100 vezes.

"Ele era um estuprador e estou feliz que tenha morrido", comentou Katie Toghill,a irmã, em entrevista ao "Sun". "Quando soube que ele tinha morrido, senti uma paz interior, tirei um grande peso das minhas costas. Fiquei aliviada com o fato de ele não poder mais nos machucar mais. Ele merecia ser morto como um animal", acrescentou.

Foto: Reprodução

"Espero que você apodreça no inferno, Mark Thomas Sutton. Meu único desapontamento é que ele tenha morrido de forma instantânea. Esse homem era um monstro. Uma bala matou um animal. Foi carma", escreveu a mãe, Katrina Toghill, no Facebook.

Sutton teria violentado uma mulher dezenas de vezes quando morava em Caerphilly (País de Gales), antes de se mudar para a pequena Les Gets (França), onde abriu um pequeno restaurante.

Jo Watts, namorada de Sutton, rebateu as acusações e as chamou de "mentiras perversas".

"Estou arrasada com o fato de pessoas terem escolhido fazer tais alegações quando Mark não está aqui para se defender", comentou ela, segundo o "Metro".

O pai de Sutton denunciou a ex-mulher e a filha à polícia por "terem fabricado essa história".

"As alegações são completamente falsas", declarou ele ao "Daily Mail".