Mundo

Homem é considerado culpado por espancar e sacudir bebê até a morte

Lilly ficou com lesão cerebral catastrófica e seis costelas quebradas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Nesta quarta-feira (24), um homem de 32 anos, identificado como Sean Sadler, foi julgado e considerado culpado pela morte de uma bebê de 21 meses. Lilly ficou com lesão cerebral catastrófica e seis costelas quebradas após ser espancada por Sean. O julgamento aconteceu no Tribunal da Coroa de Birmingham, na Inglaterra. As informações são do jornal Daily Mail. 

A vítima foi levada para o hospital, mas não resistiu. 

De acordo com informações da polícia ao jornal, a mãe de Lilly não pode cuidar dela quando ela nasceu, então a pequena precisou passar um tempo com avô e depois ficou ganhou um tutor legal. Esse tutor tinha um relacionamento com Sean Sadler. 

A criança estava sob os cuidados de Sadler no dia que foi agredida, em novembro de 2017. Sadler chegou a negar que a menina foi agredida e a dizer que ela tinha dormido assistindo TV e não acordou mais. 

O caso foi investigado e exames comprovaram que ela havia sofrido um traumatismo cranioencefálico fatal e seis costelas quebradas, provavelmente por ter sido sacudida violentamente e jogada contra uma superfície macia, como o braço de um sofá.

"A morte de uma criança é o mais trágico dos acontecimentos e nessas circunstâncias é chocante e incompreensível. Foram necessários três anos para levar Sadler à justiça e agradeço aos médicos especialistas por sua diligência e tenacidade em examinar as evidências e apresentá-las ao júri", explicou o Detetive Sargento Al Darby, da unidade de homicídios da polícia, após o veredicto. 

Sean Sadler voltará ao tribunal na sexta-feira para receber a sentença.