Mundo

Homem processa plataforma de vídeos por fazer ele se masturbar demais; entenda

Na queixa, Erik ainda firma que se machucou quando recorreu a um brinquedo sexual da marca

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Um homem está processando a plataforma de videogame Twitch alegando que tem muitos jogadores 'pouco vestidos', o que fez ele se masturbar e machucar seu pênis. De acordo com o jornal britânico DailyMail, Erik Estavillo, de São Francisco, segue 786 das jogadoras e ele se declara como viciado em sexo. A queixa, apresentada em 15 de junho no tribunal do condado de Santa Clara, pede US $ 25 milhões em danos. 

Em contato com o jornal britânico, um porta-voz da Twitch considerou a ação legal como "frívola" e sem "absolutamente nenhum mérito". 

Erik Estavillo já havia processado outras marcas, incluindo  Nintendo, Microsoft, Sony e Blizzard (alegou "práticas sorrateiras e enganosas" em seu jogo no World of Warcraft). 

No processo contra a Twitch, o homem afirma que sofre de depressão, transtorno obsessivo-compulsivo ou TOC, agorafobia e doença de Crohn. Ele também diz que é viciado em sexo e culpa seu TOC.  

"O Twitch exacerbou extremamente sua condição exibindo muitas mulheres sexualmente sugestivas através da programação distorcida e do código da rede do Twitch, tornando quase impossível para o autor usar o Twitch sem ser exposto a esse conteúdo sexualmente sugestivo", diz a queixa. 

Na queixa, Erik ainda firma que se machucou quando recorreu a um brinquedo sexual da marca Fleshlight para se masturbar enquanto olhava para as mulheres no Twitch. Ele acabou 'esfregando seu pênis todos os dias com o dispositivo', diz a queixa.