Mundo

Idosa serial killer que 'fazia gelatina' com carne humana morre de covid-19

Ela respondia por três mortes e era investigada por outros quatro crimes

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma idosa serial killer, conhecida como Sofia Zhukova, de 81 anos, morreu de covid-19 na prisão no último dia 29 antes de ter o julgamento realizado na Rússia. A aposentada foi presa depois de acusada por diversos assassinatos e por fazer 'petiscos gelatinosos' com a carne das vítimas. 

De acordo com o Daily Mail, a aposentada aguardava o julgamento quando pegou o coronavírus. A mulher chegou a ser transferida e internada em um hospital, mas acabou morrendo. Ela respondia por três mortes e era investigada por outros quatro crimes.

Os crimes foram contra: Anastasia Alexeenko, de 7 anos, cuja cabeça decapitada foi encontrada em 2005; o zelador Vasily Shlyakhtich, de 52 anos, cujo os órgãos foram encontrados dentro da geladeira da idosa em 2019; e uma amiga da mulher, de 77 anos.

A polícia investiga declarações de que a idosa distribuía doces com partes humanas para crianças da vizinhança.