Mundo

Irmãos são diagnosticados com câncer com 11 meses de diferença

Brison Ricker, de 15 anos, e Preston Ricker, de 13 anos, estão lutando contra o câncer que descobriram com um intervalo de apenas 11 meses

Agência O Globo
- Atualizada em

Uma família de Michigan, nos Estados Unidos, viu uma triste coincidência mudar a vida dos dois filhos. Brison Ricker, de 15 anos, e Preston Ricker, de 13 anos, estão lutando contra o câncer que descobriram com um intervalo de apenas 11 meses.

Foto: Reprodução/Facebook
Em janeiro do ano passado, Brison foi diagnosticado com um tumor cerebral raro e inoperável. Os pais dele, Kim e Brian Ricker, contaram que os médicos afirmaram que o adolescente tinha expectativa de nove meses de vida e não havia nada mais que pudesse ser feito. Quase um ano depois, o irmão mais novo foi diagnosticado com um câncer na tireoide. Agora, eles lutam contra a doença lado a lado.


O casal contou para a “US Weekly” que os médicos aconselharam a família a internar o filho, mas em vez disso eles viajaram para um centro alternativo de tratamento do câncer, em Houston. Depois de seis semanas, Brison estava perdendo peso e as forças. “Ele estava no ponto em que não conseguia segurar a cabeça por mais de dois minutos. Ele mal podia falar”, contou a mãe.


Brison começou a vencer a doença e o tratamento começou a dar algum resultado, mas os pais foram surpreendidos quando o filho mais novo, Preston, foi diagnosticado com câncer de tireoide, e se espalhou para seus linfonodos. “É irreal. Como dèjá vu. Como isso pode estar acontecendo de novo?’, afirmou Kim.


Segundo os médicos, o câncer de Preston tem uma taxa de cura de 95%, já o de Brison tem zero. No entanto, o filho mais velho está determinado a vencer a doença. “Deus me levou a esta situação por uma razão, para dar aos outros esperança e trazê-los de fé. Eu acredito que Deus me curará, e minha história inspirará muitos”, disse o menino.


Os irmãos estão apoiados um no outro - até mesmo dividindo um quarto de hospital quando Preston teve sua tireoide e vários gânglios linfáticos removidos na semana passada. “Eles brigavam muito antes de Brison ser diagnosticado e agora eles não brigam. Eles se tornaram bons amigos”, contou a mãe. Segundo ela, semana passada os dois brigaram e ela ficou feliz porque “isso significa que os dois estão bem”.