Mundo

Maduro chama Bolsonaro de 'coronalouco' e o culpa por casos do novo coronavírus no país

A declaração foi dada durante entrevista, no último sábado, à rádio argentina La Pizzaria

Agência O Globo

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou o presidente  Jair Bolsonaro de "coronalouco". A declaração foi dada durante entrevista, no último sábado, à rádio argentina La Pizzaria. Perguntado sobre a conduta de Bolsonaro em relação ao novo coronavírus, o venezuelano disse que o mandatário do país vizinho é responsável pelo número de casos da Covid-19 no Brasil. 

— O pior é que afeta a vida do povo brasileiro. A sua irresponsabilidade fez com que milhares de brasileiros se contaminassem, levou à morte de dezenas de brasileiros. Ele é o responsável — declarou.

Na entrevista, Maduro disse ainda que o novo coronavírus deixa em dúvida as eleições legislativas na Venezuela, que estavam previstas para acontecer no dia 6 de dezembro. 

— Não sei se haverá eleições este ano, porque temos essa prioridade [a pandemia] e hoje seria irresponsável dizer que deve haver eleições — declarou o presidente venezuelano. 

Segundo Maduro, a decisão para o adiamento do pleito deve ser tomada pelo Supremo Tribunal de Justiça (TSJ, na sigla em espanhol) do país. Os opositores do governo, porém, alegam que a Corte atua a favor do presidente venezuelano. Antes de os primeiros casos da Covid-19 serem confirmados na Venezuela, o mandatário havia dito que as votações para a Assembleia Nacional ocorreriam neste ano, mesmo que "chova, faça sol ou relampeje".

Até o momento, a Venezuela tem 227 casos confirmados da Covid-19 oficialmente e apenas 9 mortes causadas pela doença, segundo a Universidade Johns Hopkins. Na entrevista, Maduro justificou a baixa letalidade do novo coronavírus no país pela forma precoce como a quarentena foi imposta. Além disso, o presidente venezuelano disse ainda que países como os Estados Unidos subestimaram o vírus por ele ter se originado na China.