Mundo

Marido agride mulher ao saber que ela postava ofensas em seus vídeos no YouTube

Homem admitiu acusações durante o julgamento

Agência O Globo
- Atualizada em


Um homem de 44 anos foi condenado a dois anos de prisão por ter agredido sua mulher de 36 anos no último mês de março, segundo uma decisão do Tribunal Distrital de Oita, na ilha japonesa de Kyushu. Ao longo do julgamento, que terminou no último mês, ele admitiu as acusações.

De acordo com os autos, Ryoma Katori descobriu que a vítima era a pessoa por trás da maior parte de ofensas, como "idiota" e "careca", que eram deixadas nos comentários de seus vídeos no YouTube durante seis meses. Nas publicações, ele falava sobre restaurantes e pontos turísticos de Oita e tinha retorno financeiro com base no número de visualizações.

Katori soube ainda que sua mulher tinha pedido a conhecidos que também postassem insultos nas publicações dele. Em seguida, conforme noticiou a imprensa local, ficou "enfurecido", amarrou os braços e as pernas dela com uma fita e golpeou seu rosto. As agressões ocorreram no apartamento do casal na região de Enokuma, onde a vítima ficou confinada.

O juiz Sadahiro Ariga disse que a atitude do réu "deve ser fortemente criticada" já que Katori agiu sob impulso, num momento em que "perdeu a paciência".