Mundo

Menina de 13 anos é estuprada por sete soldados

"Não é exceção. Essa é a realidade de muitas meninas indígenas", contou Armando Valbuena, porta-voz da Organização Nacional Indígena da Colômbia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última quinta-feira (25), sete soldados do exército colombiano confessaram que estupraram uma menina de 13 anos da tribo Emberá. O crime aconteceu no dia 21 de junho, em um povoado no Departamento (Estado) de Risaralda, leste da Colômbia. Segundo o procurador-geral do país, Francisco Barbosa, os homens estão "atrás das grades". 

"Não é exceção. Essa é a realidade de muitas meninas indígenas", contou Armando Valbuena, porta-voz da Organização Nacional Indígena da Colômbia, à BBC News Mundo, o serviço de notícias em espanhol da BBC. 

Armando Valbuena disse que os menores de comunidades  como os embera, wayúu ou de afro-colombianos nas áreas rurais do país não sofrem apenas assédio de militares, mas também de grupos armados ilegais e "de paramilitares , que continuam a crescer".