Mundo

Mulher briga com a filha e morre após ser atacada por cães da família

“Eles eram cachorros realmente grandes, de jeito nenhum eu ia tirar dois cachorros dela”, relatou a filha de Elayne

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma mulher de 44 anos, identificada como Elayne Stanley, morreu após ser atacada por seus buldogues americanos em sua residência, em Widnes, Cheshire (Inglaterra). De acordo com um inquérito policial, ela sofreu várias mordidas dos cachorros após ter uma discussão com a filha. As informações são do jornal Mirror. 

Os animais já tinham histórico de agressividade.

Os vizinhos de Elayne Stanley tentaram afastar os cachorros e acionaram os paramédicos, mas ela não resistiu aos ferimentos. Ela foi declarada morta no local.  

Jason Lennox, responsável pela legislação sobre cães da Polícia de Cheshire, disse ao inquérito que os buldogues eram "cães de guarda" e podiam aprender a linguagem corporal durante as discussões. Ao notar um problema em potencial, eles tentaram impedir o contato físico entre e a filha. 

Para polícia, a jovem contou que no meio da "discussão acalorada" um dos cachorros mordeu a perna da mãe dela. Depois, o outro animal também a atacou. “Eles eram cachorros realmente grandes, de jeito nenhum eu ia tirar dois cachorros dela”, relatou a filha de Elayne, Louise Smith. O caso aconteceu em 2019.