Mundo

Mulher é achada viva boiando no mar após dois anos desaparecida

Ela se jogou para escapar de abusos que sofria do marido

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A colombiana Angélica Gaitan, 46 anos, foi encontrada boiando no mar a cerca de 2,5 quilômetros da costa, na cidade de Puerto Colombia. Ela estava há dois anos desaparecida e foi resgatada no último sábado (26), segundo informações da rádio RCN.

Angélica foi encontrada por um pescador, identificado como Rolando Visbal. Ela estava com hipotermia e bastante debilitada. A mulher teria se jogado no mar para escapar do ex-marido, que fazia abusos físicos e psicológicos com ela.

"Os maus-tratos começaram na minha primeira gravidez. Ele agia violentamente comigo. A violência continuou na segunda gravidez, mas não podia sair de casa porque as meninas eram pequenas. Eu o denunciava, ele era preso, mas voltava para casa 24 horas depois, e se repetiam as agressões", contou a vítima à rádio.

Angélica vivia com as filhas em um abrigo na cidade de Barranquilla, escondida do ex. A família, que não apoiava o relacionamento, veio da capital Bogotá para prestar assistência a ela. A polícia investiga o paradeiro dela nos últimos dois anos.