Mundo

Mulher é acusada de matar o marido com um balde de água fervente

Chegou ao conhecimento da polícia que o casal havia tido um desentendimento por causa de boatos da vizinhança

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Uma mulher de 59 anos, identificada como Corinna Smith, é acusada de assassinar brutalmente o marido,  Michael Baines. Ela jogou um balde de água fervente com açúcar nele enquanto ele dormia. O caso aconteceu no ano passado, no Reino Unido. As informações são do jornal Mirror. 

A vítima, de 80 anos, foi levada às pressas para o Hospital Whiston em estado grave. Ele ficou com cerca de 36% do corpo queimado. Após um mês internado, Michael morreu. 

Depois de jogar o conteúdo do balde no marido, Corrina foi até a casa de um vizinho e contou que achava que tinha matado o marido. A pessoa da casa próxima que contatou a polícia e ambulância. Chegou ao conhecimento da polícia que o casal havia tido um desentendimento por causa de boatos da vizinhança.

Corinna Smith foi acusada de lesão corporal grave e depois de assassinato. Nesta semana, ela foi julgada e o júri a considerou culpada pela morte. Corinna receberá a sentença em breve. 

O detetive inspetor-chefe Paul Hughes, da Polícia de Cheshire, disse: "Smith matou seu marido Michael de uma forma tão dolorosa e cruel. Jogar água fervente em alguém enquanto ele está dormindo é absolutamente horrível".

"Misturar também três sacos de açúcar na água mostrou a determinação que ela tinha de causar danos graves. O açúcar colocado na água torna-a viciosa. Torna-se mais espesso e pegajoso e penetra melhor na pele", acrescentou o inspetor, que ainda comentou que Michael, que era um homem idoso, lutou pela vida após o ataque.