Mundo

Mulher é condenada por forçar pretendentes a 'duelo medieval' até a morte

Os rivais pelo coração da mulher queriam exclusividade

Agência O Globo


Em dezembro de 2018, Asta Juskauskiene se divorciou. A lituana deixou o marido, Giedruis Juskauskas, por causa do amante, Mantas Kvedaras, que Asta conhecera pela internet logo após ele deixar a cadeia, na Lituânia.

Foto: reprodução
Só que Asta ainda mantinha relações sexuais com Giedruis, apesar de os papéis do divórcio estarem correndo na Justiça de Londres (Inglaterra), onde moravam.

Os rivais pelo coração de Asta queriam exclusividade. Então Asta organizou um duelo ao estilo medieval - que só termina com a morte de um deles - para ver quem ficaria finalmente com ela.

A batalha mortal foi realizada, em junho do ano passado, em um beco de Stratford (Inglaterra). Asta ficou em casa, cuidando do filho que tivera com Giedruis.



O duelo foi vencido facilmente por Mantas. Ele golpeou com faca 35 vezes, até a morte, o adversário amoroso - especialmente no peito e no pescoço. O "campeão medieval" deixou o rival caído no chão e foi reclamar o seu "prêmio", relatou reportagem do "Daily Mail".

Mantas e Asta foram presos. O assassino foi condenado por homicídio doloso. A mentora do duelo foi condenada nesta semana por conspiração para assassinato. Ele pode receber pena de prisão perpétua. A sentença final será proferida em 7 de fevereiro.

Durante todo o julgamento, que durou cinco semanas, Asta não demonstrou qualquer sentimento de remorso.