Mundo

Mulher é presa por assassinato 23 anos depois de bebê ser encontrado morto

Na autópsia, foi revelado que a recém-nascida teria morrido por asfixia e sufocamento.

Agência O Globo
Vinte e três anos depois de uma recém-nascida ter sido encontrada morta por dois adolescentes de 11 anos em um saco de lixo no Colorado, Estados Unidos, Jennifer Katalinich, de 42 anos, foi presa por homicídio em primeiro e segundo grau. A polícia não revelou se ela poderia ser a mãe da bebê.
O assassinato ocorreu em agosto de 1996. Na ocasião, o bebê não identificado ficou conhecido como "Baby Faith". Na autópsia, foi revelado que a recém-nascida teria morrido por asfixia e sufocamento.
Por falta de provas, o caso foi arquivado e reaberto apenas em 2006, quando as autoridades acreditaram que a tecnologia teria evoluído o suficiente a ponto de conseguir mais alguma prova por DNA, mas nada foi encontrado. Dez anos depois, a investigação recomeçou mais uma vez. Mas apenas em julho deste ano o Departamento de Investigação do Colorado conseguiu chegar a alguma evidência concreta, que levou ao nome de cinco nomes suspeitos.
Foto: Foto: Reprodução / Delegacia do Condado de Larimer
Uma das pessoas procuradas indicou Jennifer como alguém que poderia oferecer alguma informação. A polícia conversou com ela em outubro e a prendeu no início de novembro. Não foi divulgado por que essas pessoas estariam envolvidas no caso, nem como eles levaram os policiais ao nome de Jennifer Katalinich, também conhecida como Jennifer Tjornehoj.
“Esse caso serve como um ótimo lembrete de que a Delegacia do Condado de Larimer está determinada a resolver todos os casos, apesar do tempo decorrido após a prática do crime. Muitas vezes, basta apenas um cidadão apresentar informações para trazer nova luz a um caso arquivado”, disse o delegado Justin Smith em nota divulgada pela polícia.