Mundo

Na Colômbia, cidadãos que desrespeitam a quarentena são presos pelos pés

Quem desrespeita o isolamento social tem uma punição, no mínimo, exótica na cidade de Tuchín, em Córdoba

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A pandemia do coronavírus fez a prefeitura de Tuchín, em Córdoba, aumentar a rigidez da quarentena na cidade na última semana. Quem desrespeita o isolamento social tem uma punição, no mínimo, exótica: são presos pelos pés em uma estrutura de madeira conhecida como cepo em uma das praças públicas da cidade.

Foto: Reprodução / Facebook

"Aumentamos a base de força no município, juntamente com a Guarda Indígena, o Exército e a Polícia. Pessoas que não estão cumprindo as medidas obrigatórias de isolamento estão sendo punidas", explicou, em seu Facebook, o prefeito Alexis Salgado.

De acordo com o gestor, a medida é prevista em lei e já fazia parte da tradição do povo indígena de Zenú, da qual a população da cidade é descendente. 

Ainda segundo o prefeito, em poucas horas depois da aplicação do castigo, o número de pessoas na rua diminuiu. ""Se impusermos uma sanção econômica, a grande maioria não terá como pagá-la, mas se recorrermos a essas práticas típicas de sua cultura, as estamos fazendo com que cumpram as leis e mantenham vivas suas tradições", disse ao jornal El Tiempo.