Mundo

Nadadora tem vitória anulada por causa de maiô que 'mostrava demais'

Árbitro que desclassificou a atleta argumentou que com o traje de Breckynn "as nádegas se tocavam"

Fernando Moreira, Agência O Globo

Breckynn Willis, de 17 anos, venceu a prova dos 100 metros nado livre disputada em setembro por um torneio estudantil em Anchorage (Alasca, EUA). Porém a representante da Dimond High School acabou desclassificada por "mostrar demais". De acordo com os juízes do campeonato, Breckynn usava um maiô que deixava boa parte das nádegas à mostra. Três meses depois, após apelação, a nadadora conseguiu recuperar a medalha de ouro.

O árbitro que desclassificou a nadadora argumentou que com o maiô de Breckynn "as nádegas se tocavam". Dreamer Kowatch, irmã de Breckynn, também já tinha tido problemas com o mesmo juiz por causa de maiô "irregular". A decisão revoltou não apenas o técnico de Breckynn como treinadores de outras equipes que participavam da competição. Todos foram unânimes: a nadadora fora desclassificada em decorrência de uma "medida machista".

Uma comissão concluiu que Breckynn sofreu discriminação por ter corpo curvilíneo, de acordo com o "Daily Mail". O maiô que ela usava era do mesmo tamanho do das outras competidoras. O painel também afirmou que qualquer suposta violação deveria ter sido comunicada ao técnico de Breckynn antes da prova. 

Breckynn Willis durante uma competição (Foto: Reprodução)

A nadadora havia usado o mesmo maiô em três competições anteriores e nada de irregular fora relatado.