Mundo

Pais se recusam a enterrar filha, morta aos 2 anos, acreditando que ela possa ressuscitar

A menina passou mal em casa e foi levada às pressas a um centro médico próximo, mas não resistiu

Fernando Moreira, da Agência O Globo
- Atualizada em


Andrew e Kalley Heiligenthal estão se recusando a enterrar a filha, Olive Alayne, morta na última sexta-feira (13/12), aos 2 anos, em hospital de Redding (Califórnia, EUA). A menina passou mal em casa e foi levada às pressas a um centro médico próximo, mas não resistiu. A causa da morte ainda não foi determinada. O corpo está sendo mantido em um necrotério.

Os pais acreditam que a filha possa ressuscitar. Andrew e Kelley estão rezando quase ininterruptamente desde que os médicos declararam Olive Alayne morta. Eles são acompanhados por fiéis da Igreja Presbiteriana de Betel, da qual também fazem parte.

Foto: reprodução / Instagram
"Acreditamos em um Jesus que morreu e derrotou definitivamente todas as sepulturas, segurando as chaves do poder da ressurreição. Precisamos disso para a nossa pequena Olive Alayne, que parou de respirar ontem e foi declarada morta pelos médicos", disse a mãe.

"Estamos pedindo orações fortes e unificadas de todas as igrejas para que permaneçam conosco na crença de que Ele trará essa menininha de volta à vida. O tempo dela aqui não está terminado", acrescentou Kalley.

A direção da Bethel Church publicou nota sobre o caso:

"Pedimos que familiares e outros membros da igreja se reúnam para orar por um milagre da ressurreição (cuja base é modelada por Jesus no Novo Testamento da Bíblia). A Igreja de Betel acredita nas histórias de cura e ressurreição física encontradas na Bíblia (Mateus 10: 8), e que os milagres que elas retratam são possíveis hoje em dia."

A família da falecida criou a hashtag #wakeupolive (Acorde, Olive) para reforçar a preces pelo "milagre" e abriu uma conta no site de financiamento coletivo GoFundMe para custear as despesas da manutenção do cadáver da menina. Em entrevista ao "USA Today", Aaron Tesauro, porta-voz da Igreja Presbiteriana de Betel, afirmou apoiar a família na empreitada, mas reconheceu que, cientificamente, a tentativa de ressuscitar Olive Alayne é impossível de ser bem-sucedida.

Abaixo, fiéis rezam em igreja por Olive Alayne: