Mundo

Papa Francisco pede que famílias conversem em vez de usar celulares durante refeições

No dia da Sagrada Família, Pontífice defendeu a importância da comunicação entre parentes nos tempos contemporâneos

Agência O Globo

Durante a oração semanal do Angelus, na Cidade do Vaticano, o Papa Francisco exortou a multidão que se concentrava na Praça São Pedro a conversar durante as refeições ao invés de usar telefones celulares. Para o Pontífice, é necessário retomar a comunicação entre as famílias.

No dia em que a Igreja celebra a Sagrada Família, Francisco criticou o impacto da tecnologia nas relações pessoais e citou Jesus, Maria e José como exemplos familiares a serem seguidos:

— Eles rezavam, trabalhavam e comunicavam entre si.

Para o Papa, a retomada da conexão entre as famílias a despeito da presença da tecnologia no momento da alimentação deve ser um defsafio a ser assumido pelos fiéis.

— Eu me pergunto se vocês, em suas famílias, sabem como se comunicar entre si ou se são como aquelas crianças que usam o celular durante as refeições, onde há um silêncio similar ao de uma missa, (mas) sem comunicação (entre os parentes) — criticou. — Precisamos voltar a nos comunicar com nossas famílias. Pais, crianças, avós, irmãos e irmãs, essa é uma tarefa a ser tomada hoje, no dia da Sagrada Família — seguiu Francisco.

Em outra ocasião neste ano, o Pontífice também criticou o uso excessivo de tecnologias. Em novembro, durante uma visita à Tailândia, o Papa declarou que a tecnologia e a globalização estão "homogeneizando" os jovens em todo o mundo. Segundo disse o chefe da Igreja Católica na ocasião, as mudanças são radicais ao ponto, inclusive, de converter a "individualidade e singularidade" cultural da juventude em espécies em risco de extinção.

Ainda no Angelus, Francisco aproveitou para rezar pelas vítimas do atentado terrorista ocorrido no último sábado em Mogadishu, na Somália. O Pontífice também se solidarizou com os familiares e amigos que perderam seus entes mais próximos.