Mundo

Picadas de cobra matam 200 pessoas por dia

De acordo com a entidade britânica Wellcome Trust, picadas de cobra causam mais mortes e deixam mais pessoas com graves sequelas do que qualquer outra doença tropical

Agência O Globo

Picada de cobra é uma condição que pode ser tratada, com acesso a soro antiofídico. Mesmo assim, 200 pessoas morrem vítimas de ataques de serpentes todos os dias no mundo. De acordo com a entidade britânica Wellcome Trust, picadas de cobra causam mais mortes e deixam mais pessoas com graves sequelas do que qualquer outra doença tropical.

Cobras matam entre 81 mil e 138 mil pessoas por ano e deixam outras 400 mil com algum tipo de deficiência que, muitas, vezes, incapacita para o mercado de trabalho.

Os números se explicam pelo fato de grande parte dos ataques ocorrerem em regiões distantes de hospitais, especialmente na África e na Ásia.

Nesta terça-feira, o Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou campanha para reverter os trágicos números, classificando mortes decorrentes de picada de cobra como a maior crise escondida de saúde no mundo.

A OMS planeja investir US$ 136 milhões até 2030 em educação e melhoria do sistema de saúde em vários países.

Mortes no planeta por ano:

Ásia: entre 50 mil e 100 mil
África e Oriente Médio: entre 20 mil e 32 mil
América Latina: entre 3.400 e 5.000
Oceania: 200 e 520
Europa: 30 a 128
EUA e Canadá: 15