Mundo

Presidente de app de encontros para gays diz que 'casamento é entre homem e mulher'

Após críticas, CEO do Grindr disse apoiar direitos LGBTQ "desde jovem"

Agência O Globo

O presidente do aplicativo Grindr, um aplicativo de encontros para gays, publicou ontem no Facebook que "casamento é uma instituição sagrada entre o homem e a mulher", causando polêmica na empresa. Scott Chen, presidente do Grindr desde agosto deste ano, escreveu um texto criticando grupos cristãos que lutam contra o casamento igualitário, porém também sugeriu não apoiar a união LGBTQ.

"Algumas pessoas acham que casamento é uma instituição sagrada entre o homem e a mulher. Eu também penso assim. Mas isso é pessoal", escreveu ele. "Algumas pessoas acreditam que o propósito do casamento é ter um filho que carregue seu DNA. Mas, mais uma vez, isso é pessoal."

A mensagem, postada originalmente em chinês, chegou a ser traduzida para o inglês pelo site Into, mas foi deletada. Após receber críticas dos usuários do "Tinder gay", Chen se justificou:

"A razão pela qual eu disse que casamento é uma instituição sagrada entre um homem e uma mulher está baseada na minha experiência pessoal. Eu sou um homem heterossexual casado como uma muher que amo e tenho duas filhas desta união. É assim que me sinto quanto ao meu casamento. Pessoas diferentes tem sentimentos distintos em relação ao casamento. Vocês não pode negar meus sentimentos quanto ao meu casamento."

No final, ele insistiu que apoiava o casamento igualitário, declarando-se um "grande apoiador dos direitos LGBTQ desde jovem".