Mundo

Sem papas na língua, Maradona colecionou frases polêmicas; relembre algumas

Genialidade dentro de campo, malandragem, política e luta contra as drogas marcaram a vida do argentino

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Representação de talento de uma geração, Diego Maradona dava o que falar dentro, mas também fora de campo. O personagem ganhou um tamanho ainda maior por causa das declarações e da agitada vida fora dos gramados. Ao longo dos 60 anos de vida que foram interrompidos nesta quarta-feira (25), Dieguito colecionou frases marcantes e polêmicas. Relembre algumas:

Na despedida do futebol, em jogo ocorrido com a camisa do Boca Juniors, em La Bombonera, estádio do clube, Maradona disse sobre os vícios e a vida extracampo: "Errei e paguei, mas o que fiz em campo não se apagou".

Dono de um dos gols mais marcantes da história do futebol, Maradona marcou de mão contra a Inglaterra, na Copa do Mundo de 1986. O gol polêmico foi apelidado como "a mão de deus". "Muitos dizem que fiz à mão. Eu digo que fiz isso com a cabeça e a mão de Deus", comentou El Pibe sobre o lance.

Pouco depois, em 1991, ele disse não querer essa fama de Deus. "Quando me dizem que sou Deus, eu respondo que estão equivocados. Sou um simples jogador de futebol. Deus é Deus e eu sou Diego".

Amigo do ex-presidente cubano Fidel Castro (morto há exatamente quatro anos atrás), Maradona também nunca se esquivou de questões políticas. O gênio canhoto tinha uma tatuagem de Ernesto Che Guevara, guerrilheiro Marxista. "Sou completamente esquerdista, de pé, de fé e de cérebro", declarou Dieguito.

Com uma vida complicada fora de campo, Maradona lutou por muito tempo contra as drogas. Em 1996, para a revista "Gente", ele admitiu: "Eu era, sou e serei um viciado em drogas". Mais tarde, em 2004, quatro anos após sofrer um ataque cardíaco por conta de overdose, ele disse: "Estou perdendo por nocaute".