Mundo

Torcedora condenada por entrar em estádio ateia fogo em si e morre

Morte aconteceu uma semana depois dela colocar fogo no próprio corpo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A iraniana Sahar Khodayari, de 30 anos, morreu na última segunda-feira (9), em Teerã, capital do Irã, após colocar fogo em si mesma. Ela teria feito isso ao descobrir que poderia ficar presa durante seis meses por ter entrado em um estádio de futebol. Ela era torcedora fanática do Esteghlal, um dos times mais populares do Irã.

Foto: Reprodução

Sahar morreu uma semana depois de atear fogo no próprio corpo, do lado de fora de uma corte. De acordo com informações do UOL, ela foi hospitalizada com queimaduras graves em 90% do corpo e não resistiu aos ferimentos.

A torcedora tinha tentado, em março, entrar no estádio de futebol com uma peruca azul e um casaco masculino no estádio, mas acabou descoberta pelas autoridades. A mulher ficou detida em uma prisão de Teerã por alguns dias.



De acordo com a agência de notícias Shafaghna, a morte de Sahar causou comoção no Irã. O Esteghlal emitiu comunicado em solidariedade à família da vítima. O ex-meia iraniano Ali Karimi, que jogou no Bayern de Munique, pediu boicote aos jogos no Irã como forma de protesto pela morte da torcedora. Ele é defensor do fim da proibição de mulheres nos estádios, algo que é estabelecido por lei no Irã até hoje.