Mundo

Turbulência em voo da Air Canandá deixa 35 pessoas feridas

Aqueles que não estavam com o cinto de segurança afivelado bateram a cabeça no teto da aeronave

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma turbulência em um voo da Air Canadá deixou 35 pessoas feridas nesta quinta-feira (11). A aeronave, que seguia a rota Vancouver (Canadá) - Sydney (Austrália) teve que realizar um pouso em Homolulu (EUA) para atender as pessoas. As informações são do G1.

Segundo o porta-voz da companhia aérea, o avião passou por um fenômeno chamado 'turbulência de céu claro', a 36 mil pés de altitude (cerca de 11 km). Isso ocorre quando há poucos indícios de instabilidade aérea. Na ocasião, eles não estavam com os cintos afivelados e foram arremessados para cima e bateram a cabeça no teto da aeronave.

A Autoridade Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês)  afirmou que a Air Canada solicitou apoio médico por causa do ocorrido e que todas as pessoas que foram atendidas tiveram apenas ferimentos leves.

Em entrevista à CBC (rede de TV do Canadá), uma passageira australiana chamada Alex Macdonald relatou o ocorrido. Ela relatou que o avião balançou por cerca de 15 segundos.

"Eu vi as pessoas à minha frente baterem com a cabeça nos bagageiros e caindo de volta em seus assentos em seguida", disse Alex à TV.

Ela contou ainda que alguns comissários ficaram feridos e que, como foi algo repentino, não houve tempo para que as pessoas retornassem para os seus assentos parra colocarem os cintos de segurança.