Mundo

Violinista inventa sofrer de câncer terminal e arrecada R$ 1,5 milhão

Bethan falsificou vários documentos, entre eles um laudo médico afirmando que sofria de câncer, a fim de seduzir mais facilmente os doadores

Agência O Globo
- Atualizada em

Bethan Doci falsificou laudo médico
Foto: Divulgação
Uma renomada violinista foi presa após ter inventado sofrer de câncer terminal e ter arrecadado o equivalente a R$ 1,5 milhão de doadores sensibilizados com o "drama", segundo noticiou esta semana o jornal "Metro".

Bethan Doci, de 38 anos, usou o dinheiro doado para sustentar uma vida de luxo com uma amante francês, Aureliun Severino: hotéis caríssimos, carrões esportivos e viagens (entre delas, a Cancún, México, e a Marbella, Espanha).

A britânica, que é casada com um albanês, havia postado no site de classificados "Craigslist" um apelo por doações em dinheiro para custear o caro tratamento para o "câncer".

Mais conhecida pelo nome de solteira - Bethan Morgan -, a violinista falsificou vários documentos, entre eles um laudo médico afirmando que sofria de câncer, a fim de seduzir mais facilmente os doadores.

Só uma das vítimas, o empresário Bruce Pilley, doou o equivalente a R$ 745 mil à violinista.

Bethan foi condenada a 2 anos e 8 meses de prisão.