Mundo

Zoológico confirma possibilidade de sacrificar animais após fechar as portas

Espaço ficou um período fechado e nesta segunda-feira (15) anunciou o encerramento das atividades

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

O zoológico de Torquay, fica localizado no Reino Unido, foi obrigado a fechar as portas definitivamente por causa da crise financeira causada pelo novo coronavírus. De acordo com o site Correio, a organização britânica de proteção aos animais Living Coasts, responsável pelo local, disse que alguns animais correm risco de serem sacrificados caso não encontrem um local para morar.

O espaço ficou um período fechado e nesta segunda-feira (15) anunciou o encerramento das atividades devido a queda no número de visitantes. Apesar da permissão de reabertura, as medidas de distanciamento limitaram a quantidade de pessoas permitida no zoológico. 

O local que abriga vários animais, principalmente espécies marinhas como pinguins, lontras e focas, agora correm o risco de serem sacrificados, caso não sejam encontrados locais adequados para eles, já que precisam de instalações especializadas. 

A entidade sem fins lucrativos Wild Planet Trust disse que a prioridade "é o bem-estar dos animais" e que a maior parte deles nasceu em Living Coasts e não seria capaz de lidar com a "vida selvagem".

Segundo ainda o Correio, existe a possibilidade dos animais serem enviados a outros zoológicos e aquários que fazem parte da rede da Wild Planet Trust. Porém, alguns deles já passam por riscos de fechamento devido a dificuldades financeiras.

"É lamentável que o Wild Planet Trust tenha que anunciar que não reabrirá o Living Coasts como atração de visitantes após seu fechamento durante a atual pandemia global de coronavírus", disse um porta-voz em nota do jornal 'Mirror'.