Música

Cultura 1: Carlos Prazeres, OSBA e a moderna música clássica

Carlos Prazeres, regente da Orquestra Sinfônica da Bahia, a OSBA, é o mais novo entrevistado de Dayse Porto no Cultura 1, projeto da Movida em parceria com o iBahia

Redação iBahia
17/01/2017 às 11h15

1 min de leitura

Regente da Orquestra Sinfônica da Bahia, a OSBA, o carioca Carlos Prazeres diz que já tem uma maneira baiana de interagir. "A Bahia já é parte do meu ser". Ele é o mais novo entrevistado de Dayse Porto no Cultura 1, projeto da Movida em parceria com o iBahia. Nos vídeos abaixo, cada um com um minuto de duração, ele explica seu envolvimento com a música clássica. "Meu pai era maestro de orquestra sinfônica, minha mãe é cantora lírica".

Ele também fala do desafio de assumir a OSBA. "Maravilhoso, estou muito feliz de ter feito nosso público crescer 184%", comemora. Para ele, o modelo tradicional dos concertos é passado. "Tem que ser repensando. Tem que ser repensado porque existem compositores que podem agradar em cheio a juventude. O que a gente faz aqui é música clássica, só que com uma embalagem diferente". 

Confira a entrevista completa com Carlos Prazeres