Não aglomere, use máscara

Uso de máscara é obrigatório na Bahia; confira as recomendações e uso correto

Não aglomerar, aliado com o uso de máscara e higienização das mãos, segue sendo o melhor método de prevenção ao coronavírus

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
A Bahia segue adotando medidas para frear a pandemia do novo coronavírus. Desde março, quando o primeiro caso da covid-19 foi confirmado no estado, o governo tem orientado a população sobre a necessidade do isolamento e distanciamento social – ou seja, não aglomerar -, bem como implantado protocolos para preservar a vida dos baianos. Uma das medidas adotadas foi o uso obrigatório da máscara.

Duas leis sobre a obrigatoriedade da máscara foram regulamentadas no Estado. A primeira diz que é “obrigatória a utilização de máscaras de proteção por todas as pessoas em circulação externa nos municípios em que estão vigorando os Decretos Legislativos de Reconhecimento de Estado de Calamidade Pública”. A lei torna obrigatório também a utilização da proteção também em veículos, exceto quando o condutor for o único ocupante do mesmo.

Foto: Divulgação / GOV BA

A outra lei trata da obrigatoriedade do uso de máscara em ambientes de trabalho, e definiu uma multa de R$ 1 mil para funcionário, servidor ou colaborador que descumprir. Pela lei, os empregadores devem fornecer e fiscalizar o uso por seus funcionários, tanto em estabelecimentos públicos quanto privados.

A adoção das máscaras é reforçada por órgãos nacionais e mundiais, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por exemplo. 

Por que é importante?

No início da pandemia, os estudos sobre a melhor maneira de evitar o contágio ainda estavam iniciando. Hoje, quase seis meses após o coronavírus chegar ao Brasil, já se sabe que o distanciamento social, aliado com o uso de máscara e higienização das mãos, segue sendo o melhor método.

O uso da máscara é importante porque pessoas podem estar infectadas pelo vírus, mas assintomáticas. Com o objeto de proteção, essas pessoas têm menos chance de transmitir o vírus, já que a eliminação de microorganismos no ambiente será reduzida, impedindo que as partículas sejam transportadas pelo ar. Além disso, serve como uma barreira para não levar as mãos à boca e ao nariz.

Confira como usar a máscara corretamente:

1. O uso da máscara caseira é individual, não devendo ser compartilhada entre familiares, amigos e outros.

2. Coloque a máscara com cuidado para cobrir a boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara.

3. Enquanto estiver utilizando a máscara, não fique ajustando-a e evite tocá-la.

4. Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara.

5. Com as mãos higienizadas, retire as máscaras pelas alças ou cordão de amarração.

6. Para lavá-las, faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável).

7. Após o tempo de imersão, realizar o enxágue em água corrente e lavar com água e sabão.

8. Após lavar a máscara, a pessoa deve higienizar as mãos com água e sabão.

9. Para reutilizá-las, espere as máscaras ficarem totalmente secas.

10. Após secagem da máscara, utilize o ferro quente e acondicione em saco plástico.

11. Troque a máscara sempre que apresentar sujeiras ou umidade.

12. Descartar a máscara sempre que apresentar sinais de deterioração ou funcionalidade comprometida.

13. Ao sinal de desgaste da máscara, esta deve ser inutilizada e nova máscara deve ser feita.