Carlinhos Maia revela sofrer com síndrome do pânico e se afasta das redes sociais


Foto: TV Globo

O influencer digital Carlinhos Maia, de 31 anos, contou no Instagram, no fim desta quinta-feira, sofrer com síndrome do pânico, e disse que vai se afastar por alguns dias das redes sociais para se recuperar.

Segundo o humorista, ele lida com o diagnóstico há anos, mas o problema piorou desde maio deste ano, quando seu apartamento em Maceió, capital de Alagoas, foi assaltado.

— Agora vou tirar um tempo para mim, porque não estou 100% (… ) Vou tirar esses dias para ficar tranquilo, para me recuperar, para ficar 100% e aí a gente volta com tudo (…) Tenho síndrome de pânico há muitos anos já, não fico falando toda hora para vocês. E desde o negócio do assalto, isso aumentou — disse o influencer nos stories.

Em 2021, ele já havia contado sobre o diagnóstico em entrevista ao podcast Inteligência Ltda, quando revelou ter começado a enfrentar a doença depois de ataques virtuais.

— Nunca falei disso, inclusive. Tive uma síndrome do pânico pesadíssima logo após meu casamento (ele e Lucas Guimarães, também influencer, se casaram em maio de 2019). Dei uma pirada, de ficar assustado com tudo, de não sair de casa. Quando você recebe muitas críticas, você sempre acha que, em qualquer momento, alguém vai fazer alguma coisa com você. Ficava me tremendo dentro de casa, não dormia, foi uma fase bem ruim da minha vida. Foram alguns meses bem pesados. Perdi 12 quilos — desabafou Carlinhos na época.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a síndrome do transtorno do pânico, também chamada de ansiedade paroxística episódica, é um transtorno psiquiátrico que atinge de 2% a 4 % da população global. Ela é caracterizada por crises de ansiedade (ataques de pânico) de forma recorrente e imprevisível.

As crises são episódios em que a pessoa vive um conjunto de sintomas ligados à ansiedade ao mesmo tempo, e com uma intensidade maior. Elas acontecem com uma certa frequência em pessoas com transtorno de ansiedade não tratado, podendo ser provocada por um evento estressante ou ocorrer de forma inesperada. Geralmente dura de 5 a 20 minutos, mas pode chegar a algumas horas.

Sintomas

Quando acontecem de maneira mais recorrente e inesperada, o especialista analisa se é o caso de uma síndrome do pânico, em vez de episódios secundários da ansiedade. A identificação do que é uma crise se dá pelo conjunto de sintomas vividos ao mesmo tempo em alta intensidade, alguns deles sendo:

  • Preocupações, tensões ou medos exagerados;
  • Sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer;
  • Preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho;
  • Falta de controle sobre pensamentos, imagens ou atitude;
  • Pavor depois de uma situação muito difícil;
  • Insônia;
  • Taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos);
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Ondas de calor ou de frio;
  • Falta de ar.

Não se sabe ainda as causas exatas para a síndrome do pânico, mas o tratamento envolve o uso de medicamentos psiquiátricos, como antidepressivos e ansiolíticos; sessões de psicoterapia, com psicólogos ou médicos psiquiatras, ou ambos em conjunto. Em caso de suspeita, é preciso procurar um atendimento médico especializado, que avaliará o diagnóstico correto e indicará o melhor tratamento para o caso.

Leia mais sobre Celebridades em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias