Chimbinha pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha


A novela sobre o fim do casamento de Joelma e Chimbinha está longe de acabar. Depois da cantora registrar uma denúncia contra o músico e ex-marido em uma delegacia do Pará, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o caso foi encaminhado para a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), já que a loira afirmou que tem sofrido assédio constante de Chimbinha. Caso a polícia aceite a denúncia, ele pode ser enquadrado pela Lei Maria da Penha.
“A Polícia Civil tem a esclarecer, a respeito da denúncia formalizada pela cantora Joelma Mendes, na data de ontem, que o procedimento policial instaurado na Delegacia da Jaderlândia foi transferido para a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), unidade policial de referência nacional na investigação de crimes relacionados à violência contra a mulher. A transferência do inquérito se deve em decorrência da natureza do crime denunciado, que está previsto na Lei Maria da Penha, e ainda pela repercussão do fato”, diz um comunicado enviado ao ‘Ego’.
Foto: Divulgação
A Polícia Civil ainda explicou que o vazamento do Boletim de Ocorrência, onde mostra todo o depoimento de Joelma, está sendo investigado pela Corregedoria Geral do estado: “ao mesmo tempo, a instituição policial esclarece que, por meio de sua Corregedoria-Geral, instaurou procedimento policial para apurar o vazamento ao público de informações contidas no boletim de ocorrência registrado pela cantora na Delegacia da Jaderlândia. A Polícia Civil ressalta ainda que todas as informações referentes à apuração da denúncia serão tratadas em absoluto sigilo, conforme previsto na legislação penal brasileira”.
No conteúdo que vazou na rede, a cantora afirma que Chimbinha tem a assediado constantemente desde o fim do casamento e que “isso iria acabar em morte”. Ainda na ocorrência, Joelma diz que teme por sua integridade física, já que o músico teria um histórico violento e até já teria agredido fisicamente um bailarino do Calypso.