Nem Te Conto

Para Carol Figueiredo, ser atriz 'perdeu o significado' após segundo filho

Em outra ocasião, também pelo Instagram, a ex-atriz chegou a disser que sua carreira não "não expressava serviço ao mundo"

Agência O Globo
- Atualizada em

Fora da TV, Carolinie Figueiredo usou seu Instagram para falar do motivo seu afastamento. Segundo ela, a carreira da atriz não fez mais "significado" após o nascimento de seu segundo filho, Theo. Ela, que dá palestras sobre maternidade há seis anos, ficou conhecida ao interpretar Domingas em "Malhação".

Foto: reprodução

"Em 2014, após ser mãe pela segunda vez, minha carreira de atriz perdeu o significado. Eu senti o chamado de cuidar das crianças e pra mim não fazia sentido trabalhar mais pra ter outra pessoa cuidando delas... Há seis anos sou autônoma... Foram varias formações, vários formatos de atuação profissional e de todos uma linha em comum: o que eu faço tem sentido, cuida da vida, regenera nosso atuar no planeta e ilumina nossa caminhada como seres humanos. Mas essa trajetória foi meio de improviso, tapando buracos, sem organização ou planejamento. Ia criando meu trabalho ainda de um lugar de sobreviver", escreveu.

Em outra ocasião, também pelo Instagram, a ex-atriz chegou a disser que sua carreira não "não expressava serviço ao mundo".

"Em 2014, eu estava bem desesperada apesar de feliz. 23, mãe de dois, após parir em casa resolvi tomar as redes da minha vida. Minha carreira de atriz não expressava serviço ao mundo. Eu estava com duas crianças pequenas e não sabia como seria meu futuro. Ser atriz não era mais uma opção. Eu sempre fui categorizada sendo chamada pra personagens onde o corte era sobre meu corpo. Eu estava tão reluzente da minha força que sabia que nenhum papel seria capaz de expressá-la. Também somou o fato deu ter a consciência de que eu era a pessoa mais indicada a cuidar deles, ao contrário do que sempre imaginei, eu senti vontade de maternar, de cuidar deles. Colocando na balança eu teria que trabalhar mais pra outra pessoa fazer algo que estava sendo um chamado. Aí comecei a subverter o sistema e sair das expectativas sobre mim. A carreira de atriz foi ficando distante.", comentou.

Ver essa foto no Instagram

Em 2014, após ser mãe pela segunda vez, minha carreira de atriz perdeu o significado. Eu senti o chamado de cuidar das crianças e pra mim não fazia sentido trabalhar mais pra ter outra pessoa cuidando das crianças. Assim eu virei uma mãe empreendedora. . . Há seis anos sou autônoma, geradora e criadora do meu próprio trabalho. Foram varias formações, vários formatos de atuação profissional e de todos uma linha em comum: o que eu faço tem sentido, cuida da vida, regenera nosso atuar no planeta e ilumina nossa caminhada como seres humanos. . . Mas essa trajetória foi meio de improviso, tapando buracos, sem organização ou planejamento. Ia criando meu trabalho ainda de um lugar de sobreviver. . . Até que comecei a tomar consciência que o que eu estou há seis anos fazendo se chama empreendedorismo feminino regenerativo e com a ajuda da @aflora_life estou aprendendo a organizar meus serviços plurais como um NEGÓCIO abundante e consciente. . . Hoje 21:00 eu convido outras mulheres empreendedoras a escutar sobre empreendedorismo regenerativo, negócios com propósito e mães empreendedoras. Também vale pra quem é autônomo, terapeuta e de alguma maneira gesta e gera sua própria carreira. . . Se você conhece alguma mulher e/ou mulher-mãe pode marcar aqui embaixo que hoje teremos AO VIVO esse papo enriquecedor e transformador com @aflora_life . . . Estou há 4 meses planejando , organizando e materializando meu negocio no papel e em números ! Isso é VIDA. . . #marqueumaempreendedora #marqueumamãe #empreendedorismomaterno #empreendedorismofeminino

Uma publicação compartilhada por Carolinie Figueiredo (@carolinie_figueiredo) em