Nem Te Conto

Advogado diz que Henri Castelli começou a briga e deu soco em empresário

O caso aconteceu no dia 30 de dezembro, em Alagoas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Nesta quarta-feira (13), o advogado Lucas Dória, representantes dos empresários envolvidos no caso de agressão a Henri Castelli, Guilherme Aciolly e Bernardo Malta, contou uma versão totalmente diferente dita pelo ator. Em conversa com o 'UOL', o profissional afirmou que a briga teria sido iniciada pelo próprio artista. O caso aconteceu no dia 30 de dezembro, em Alagoas. 

"Um dia antes desse episódio, ele tinha ido para uma festa no Gunga, praia na Barra de São Miguel. É um local mais chique, onde o pessoal vai de lancha. Bernardo cedeu uma lancha para que o Henri Castelli fosse com a turma para esse evento. Tudo ocorreu bem e, no outro dia, a assessoria do ator agradeceu, afirmando que ele iria para um evento no Café de La Musique. Então, o Bernardo cedeu 15 cortesias para o grupo", começou o advogado. 

"O Henri Castelli chegou nessa outra festa onde estava o Bernardo, numa marina recém inaugurada. O Bernardo estava com Guilherme e alguns casais amigos, todos com suas respectivas esposas, não havia situação de violência. Ele chegou e foi falar com o Bernardo tirando satisfações porque 'a festa estava uma merd*'", disse Dória. 

"O Henri Castelli, segundo todas as pessoas que estavam presentes, estava visivelmente alterado. Não sei se era questão de humor ou de álcool, mas ele estava alterado e no depoimento que ele deu na polícia no dia seguinte, que está no inquérito, ele afirmou que não lembrava de nada. O Henri Castelli foi para cima do Guilherme e foi gerada uma situação desnecessária. Quando o Henri Castelli deu um soco no Bernardo pegou no Guilherme e ele teve um derrame no olho. Temos testemunhas, esposas e marinheiros que viram a cena", continuou o profissional. 

"Ninguém quis agredir por inveja ou nada disso. O que teve foi uma reação de alguém que estava muito agressivo. Essa agressividade foi um ponto que gerou a confusão", finalizou o advogado.