Nem Te Conto

Anitta e Simaria tiveram bate-boca após fofoca de Nego do Borel, diz biografia

A discussão, segundo o livro, aconteceu na presença de Simone, "que nunca se meteu na briga das duas"

Agência O Globo
- Atualizada em

Um capítulo da biografia "Furacão Anitta", escrita pelo jornalista Leo Dias, é todo dedicado aos desafetos que a cantora acumulou durante a carreira. O mais sério, segundo a obra, foi o "bate-boca pesado" que a Poderosa teve com Simaria, da dupla com Simone, nos bastidores do Prêmio Multishow, em 2017, quando elas se apresentaram cantando o hit "Loka". O livro revela que a briga aconteceu após uma fofoca feita por Nego do Borel, que é muito amigo de Anitta.

Foto: Reprodução | Instagram

"Nego do Borel já havia alertado Anitta de que Simaria estava falando mal dela pelas costas. Aquilo machucou muito a funkeira. Antes do quiprocó, a 'coleguinha' estava em depressão, e Anitta ofereceu ajuda, já que também havia passado pelo mesmo problema", diz um trecho, explicando que Simaria ficou inicialmente chateada com Anitta após a cantora se recusar a divulgar uma música das coleguinhas nas redes sociais.

A discussão, segundo a biografia não autorizada de Anitta, aconteceu na presença de Simone, "que nunca se meteu na briga das duas". "Simaria enquadrou Anitta, reclamando que ela não a respondia. A carioca alegou estar sem tempo, com a agenda cheia. A resposta ofendeu a sertaneja, que se autointitulou 'a cantora mais estourada do Brasil' naquele momento. 'E mesmo assim eu consigo dar atenção a todo mundo', alfinetou", diz o capítulo da biografia que será lançada no próximo sábado, dia 30, pela Ediouro.


Treta com Pitty

"Furacão Anitta" cita ainda a "treta" que a artista teve com a cantora Pitty no programa "Altas horas" em dezembro de 2014, quando as duas discutiram, no ar, sobre liberdade sexual. Na ocasião, Anitta afirmou que a 'mulher deveria se dar o respeito para ser respeitada" e foi rebatida por Pitty, que afirmou que "as mulheres tinham o direito de se comportarem como bem entenderem".

O livro diz que Anitta se sentiu "usada, injustiçada, feita de escada para que Pitty lacrasse". "Ela saiu do estúdio furiosa, reclamando que tinha sido usada para que roqueira baiana militasse sobre feminismo, um assunto que ela, Anitta, não dominava na época". A obra informa ainda que Pitty se recusou a fazer uma apresentação com a Poderosa "para não misturar sua imagem com a dela" e que Anitta "nem olha na cara da baiana" quando elas se esbarram por aí.

Briga com Preta Gil

Outro desafeto de Anitta citado no livro é a cantora Preta Gil, que era muito amiga de Poderosa. A relação azedou quando Jojo Todynho viu no celular do apresentador Gominho um grupo de WhatsApp em que estavam Preta e Pabllo Vittar falando mal da cantora. "Tudo era motivo de crítica. Nem mesmo os cachorros escapavam dos comentários ácidos", revela a obra. "Jojo ficou chocada e, claro, contou tudo para a tutora, fazendo azedar de vez a relação de Anitta com o trio Gominho, Vittar e a filha de Gilberto Gil.

Mesmo após essa "treta", Preta Gil e Pabllo Vittar foram à festa de aniversário de Anitta em abril de 2018, na noite em que a cantora gravou ao vivo o seu clipe "Indecente". Na ocasião, Preta soltou para Thiago Magalhães, então marido da Poderosa, que o seu marido não a acompanhava mais nos eventos e disse: "Quando você vai perceber que não dá para ser casado com artista?".

Na mesma noite, Anitta pegou o microfone e teve um ataque de sinceridade: "Infelizmente ainda tem um povo aqui que a gente tem que chamar pra festa para não dar merda. Caso, contrário, se volta contra a gente. Tem um povo que está aqui que não gosta de mim, só finge que gosta. Se divirtam também. Se Deus quiser, um dia eu não vou mais precisar mais chamar vocês".